Pesquisa

Aplicações a campos marginais

Nos últimos 50 anos a exploração de hidrocarbonetos vem sendo apoiada basicamente nos avanços científicos e tecnológicos verificados nos métodos sísmicos, especialmente na reflexão sísmica. Em menor escala, mas também com presença permanente, apóia-se nos métodos elétrico-eletromagnéticos usados com primazia na perfilagem geofísica de poços. Os métodos elétrico-eletromagnéticos de superfície estiveram restritos à exploração de depósitos minerais e dos reservatórios de água subterrânea, em geral envolvendo profundidades bem menores, comparadas com aquelas em que normalmente se busca o petróleo.

Nos últimos anos, revitalizou-se a idéia de que, associada ao ambiente armazenador de hidrocarbonetos, ocorre a presença de anomalia do efeito de polarização elétrica induzida. Assim, revitalizaram-se as pesquisas com métodos elétricos e eletromagnéticos. Desta forma, reacenderam-se as pesquisas: teóricas e práticas, considerando o ainda tradicional método eletromagnético superficial feito com grandes bobinas ou grandes dipolos elétricos (arranjo dipolo-dipolo), como no fundo do mar (CSEM/SBL). Assim, trabalhos recentes têm sido reportados: Dias, 1983; Wilt et al., 1997; Constable et al., 1998; WiIt and Alumbaugh, 1998; Hördt et aI., 2000; Eidesmo et aI., 2002; Wright et aI. 2002; Cardador et aI., 2003; Dias et aI. 2005, 2006; Ellingsrud et al., 2002.

Pesquisadores do CPGG-UFBA têm trabalhado em métodos não-sísmicos para a prospecção de petróleo, notadamente métodos eletromagnéticos, inclusive com formação de pessoal graduado (Batista, 2005; Urasaki, 2007) e pós-graduado (Meira, 2006). Em Batista (2005), mostram-se primeiros resultados da pesquisa, coletados em região produtora de petróleo no município de Esplanada, interior da Bahia, onde se pode verificar uma correlação entre propriedades físicas, no caso resistividade, e a disposição das camadas geológicas. Urasaki (2007) trata da parte teórica fundamental para o aprimoramento da representação de dados eletromagnéticos na forma de pseudo-seções.

Esta linha de pesquisa vem sendo desenvolvida no CPGG-UFBA e compreende a realização de estudos geofísicos de campo empregando o método geofísico eletromagnético multi-freqüência no monitoramento de variações em propriedades petrofísicas causadas pela injeção forçada de fluidos em reservatórios. O objetivo geral é desenvolver e testar novas metodologias geofísicas destinadas ao aumento do fator de recuperação, de reservatórios petrolíferos em campos marginais da Bacia do Recôncavo.

Apesar do cenário geral de maturidade dos campos petrolíferos nas bacias terrestres do Nordeste do Brasil, elas ainda detêm uma significativa quantidade de óleo e gás. A importância e valor econômico desses bens, juntamente à abundância de campos produtores de pequeno porte, conferem à Bacia do Recôncavo e demais bacias nordestinas, uma condição econômica atraente para revitalização dos campos tidos como maduros ou marginais. O desafio tecnológico é desenvolver processos economicamente viáveis, para detectar e recuperar uma maior parcela do óleo, utilizando procedimentos ecologicamente sensíveis.